Dois novos contratos para a Copa do Mundo são assinados na Capital

Avenida Cristovão Colombo e Dom Pedro II

Avenida Cristovão Colombo e Dom Pedro II
Prefeitura da Capital contrata abertura de passagem de nível

Dois novos contratos da Matriz de Responsabilidade da Prefeitura de Porto Alegre para a Copa do Mundo 2014 foram assinados na quinta-feira. Com isso, a execução da infraestrutura e pavimentação do trecho 4 dos corredores das avenidas Padre Cacique e Edvaldo Pereira Paiva (Beira-Rio) e a passagem de nível da avenida Cristóvão Colombo no cruzamento com a Terceira Perimetral sairão do papel em breve. Juntas, as obras somam recursos de R$ 28 milhões e têm prazo para conclusão em 15 e 12 meses, respectivamente.
“Entramos agora na parte final, em que as obras estão em fase de construção propriamente dita ou em fase de contratação iniciada, restando algumas licitações”, diz o secretário municipal de Gestão e Acompanhamento Estratégico e da Copa, Urbano Schmitt. “Com isso, estamos atingindo os cronogramas das obras”, acrescenta. De acordo com o secretário, a obra nas avenidas Padre Cacique e Edvaldo Pereira Paiva, que já tem o aval da licença ambiental, deve começar dentro de duas semanas. Na Cristóvão Colombo, é justamente essa a única pendência para que a execução tenha seu pontapé inicial.
Formado pelas empresas Sultepa Construções e Comércio e Toniolo Busnello Túneis, Terraplanagens e Pavimentações S.A, o consórcio Beira-Rio, vencedor da licitação das obras nas avenidas Padre Cacique e Edivaldo Pereira Paiva (que será duplicada), tem nas mãos uma das principais medidas para a Copa 2014. Ambas as vias estão diretamente ligadas ao Estádio Beira-Rio, incluindo o principal acesso do transporte coletivo ao estádio. Essa etapa da obra compreende um trajeto de 2,2 quilômetros, entre a rótula da avenida Aureliano Figueiredo Pinto e a Usina do Gasômetro, e vai absorver investimentos de R$ 15.164.021,60.
Já na Cristóvão Colombo, o viaduto que será erguido na altura da Terceira Perimetral ficará a cargo do consórcio EPT, formado pelas empresas Serenge e Serki. A obra tem extensão de 200 metros, com o estabelecimento de duas pistas de nove metros de largura cada uma. A avenida será rebaixada em aproximadamente 5,5 metros, até o nível da avenida Dom Pedro II, demandando escavações subterrâneas de até 6 metros de profundidade. Com grande fluxo de veículos de passeio, carga e transporte coletivo, a obra é atribuída a melhorias na fluidez do tráfego e da velocidade na circulação dos automóveis na região. No total, a obra está orçada em R$ 13.291.650,24.
Os contratos para as duas obras mantiveram suas características e valores originais, diferentemente de oito projetos de mobilidade que ganharam uma injeção de recursos, conforme a ampliação da Matriz de Responsabilidade da Copa 2014, publicada no Diário Oficial em 30 de julho. Com o aumento do montante, as obras da Copa na Capital tiveram um incremento de R$ 311,3 milhões, financiados a juros mais baixos quando comparados ao PAC da Copa, aplicados aos recursos anteriormente.
Com a ampliação do montante financiado, serão implantados cinco terminais de integração com o sistema de Bus Rapid Transit (BRTs): Antônio de Carvalho (BRT Bento Gonçalves), Manoel Elias (BRT Protásio Alves), Terminal Azenha (BRT João Pessoa) e Terminal Cristal (BRT Padre Cacique). Em função da criação do metrô, os recursos previstos para o BRT Assis Brasil vão ser aplicados no BRT João Pessoa. Além disso, serão construídas estações de ônibus especiais em frente à rodoviária e outra na avenida Salgado Filho.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas