Delfinópolis estuda a ‘terceirização’ das balsas

A Prefeitura de Delfinópolis (MG) espera decidir nos próximos dias pela abertura de uma licitação para a contratação de uma empresa que poderá mudar o modo da travessia de balsa no município. O plano da municipalidade é terceirizar o transporte aquaviário na represa de Peixoto com o objetivo de oferecer maior segurança e agilidade no acesso para a cidade. Desde o final de novembro do ano passado, dois problemas complicaram a vida de quem faz uso da travessia por balsas. Primeiro, a Capitania dos Portos proibiu o funcionamento de duas das três balsas, alegando falta de segurança, entre outros problemas. Depois, com as chuvas, um atoleiro nas rampas do porto dificultou por alguns dias o acesso dos passageiros.
Assunto presente nas rodas de conversa da cidade, a terceirização das balsas divide opiniões e gera dúvidas sobre como ficaria seu funcionamento. Uma audiência pública foi realizada na última sexta-feira  e fez eclodir uma série de comentários nas redes sociais, demonstrando que as dúvidas permanecem.
Ontem, o prefeito Pedro Paulo Pinto (PMDB) disse que a licitação ainda está em estudo e a decisão será tomada em comunhão com a maioria da população, mas não explicou de que maneira essa decisão será tomada. Disse apenas que agora vai se reunir com vereadores. Caso haja um consenso pela contratação, ele diz que a mesma será feita diante de critérios expostos em edital. “Da forma que o serviço está hoje, há muito desgaste e perdas para Delfinópolis. Com a contratação, o transporte será feito por uma empresa especializada e as condições serão melhores”, justifica.
Pedro diz, também, que a empresa trará para a realização do serviço uma balsa moderna e com capacidade para 60 carros, rebocadores e o emprego de funcionários habilitados. Atualmente, o transporte é feito por duas balsas consideradas “sucateadas” que transportam juntas cerca de 36 carros. “Será a redenção para Delfinópolis. Não teremos mais fila com longa espera e toda a parte de manutenção de balsa e ancoradouros ficará a cargo da contratada”, disse ele.
A terceirização no entanto, não retirará a cobrança da tarifa de R$ 20 do poder do município e o emprego dos 29 servidores que estão na ativa no setor. “Como vamos pagar pelo serviço prestado, a cobrança da tarifa continua com a Prefeitura e os servidores não ficarão desamparados”, disse o chefe do Executivo.
Com uma média de 12 mil carros transportados mensalmente, a Prefeitura estima desembolsar R$ 180 mil para o pagamento do serviço. Hoje R$ 120 mão de obra e combustível furnas Mesmo sem licitação aberta, duas empresas especializadas em transporte aquaviário já manifestaram interesse e visitaram a cidade para conhecer como é feita a travessia.
Delfinópolis estuda a ‘terceirização’ das balsas
Prefeitura diz que terceirização das balsas tem o objetivo de oferecer maior segurança e agilidade na travessia da represa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas