Defesa anuncia mudança de lei para beneficiar indústria bélica

ELIANE CANTANHÊDE
ENVIADA ESPECIAL A PORTO PRÍNCIPE

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse ontem que o governo vai flexibilizar a Lei de Licitações para beneficiar as empresas brasileiras na compra de materiais, equipamentos e insumos bélicos para Exército, Marinha e Aeronáutica. O objetivo é fortalecer a produção interna e a exportação para a América Latina. “É preciso uma certa flexibilização, porque hoje estamos transferindo divisas e empregos para estrangeiros numa área vital, que é a de insumos de defesa, que têm de caminhar para a nacionalização”, disse Jobim, no Haiti. Jobim lança hoje no Palácio Planalto um grupo de trabalho para apresentar o Plano Estratégico de Defesa Nacional até dezembro. O eixo do plano é a indústria bélica, que será alvo de investimentos do governo, que aumentou em 54% o Orçamento da Defesa para 2008, em relação a 2007, com R$ 1,8 bilhões para reaparelhamento. O evento no Planalto vai servir como uma reaproximação de Jobim com os militares após as declarações do ministro no lançamento de um livro sobre a ditadura. Foram convidados oficiais 40 oficiais do Exército e 20 da Marinha para o lançamento do plano. Os comandantes do Exército, general Enzo Peri, e da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, elogiaram a nova estratégia de defesa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas