CPI do Sorvete está no freezer.

Somente a partir de 8 de fevereiro, quando os vereadores retornam no recesso, serão retomados os trabalhos da CPI do Sorvete, na Câmara de Palhoça. A Comissão parlamentar de inquérito tem como fim investigar indícios do envolvimento do prefeito Ronério Heiderscheidt na invasão e locação de uma área pública, localizada no bairro Bela Vista. Em dezembro, a oposição conseguiu reunir as assinaturas necessárias para criar a CPI, que deve ser concluída em 180 dias.

Há uma semana, o prefeito também virou alvo de ação do Ministério Público por improbidade administrativa. O MP soube da irregularidade em agosto, quando recebeu denúncia de que o prefeito lançara uma licitação para vender uma área de 803,40 metros quadrados de uma rua. Durante a investigação, foi apurado que a área em questão já estava invadida e, no local, operam as câmaras frias de uma fábrica de sorvetes, que funciona também em dois galpões vizinhos à rua.

Sendo assim, para o MP, os únicos interessados na licitação seriam a própria fábrica ou os donos dos terrenos vizinhos, o que indicaria, para o promotor, um direcionamento irregular. E o dono dos terrenos e dos galpões é o próprio prefeito.

Com trechos da matéria de Cris Vieira, do Diário Catarinense

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas