Contratos de habitação já atingem mais de R$ 62 mi.

Financiamentos pelo Programa Minha Casa, Minha Vida do governo federal já movimentaram R$13 milhões a mais que em 2008 na caixa econômica

Publicado em: 28/10/2009 00:00 Danilo Kossoski

O programa Minha Casa, Minha Vida, iniciado pelo governo federal em março, impulsionou a compra de imóveis em todo o país. Isso pode ser percebido quando se observa o número de contratos de financiamento junto à Caixa Econômica Federal. O total de contratos já movimentou R$ 62,309 milhões em 2009, contra os R$ 49,040 milhões em 2008.

De acordo com a assessoria da Caixa, os contratos de financiamentos para a compra da casa própria em Ponta Grossa foram 1.056 em 2008. Em 2009, somente até o mês de outubro, já foram 1.072. O aumento nos números também pode ser observado junto à Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar). O cadastro de famílias para compra da casa própria era de 11 mil e passou para cerca de 13 mil. Por essa razão, o número de casas em construção também está para ser ampliado.

Atualmente estão em andamento as obras no Jardim Cerejeiras, na região do Núcleo Santa Maria, com a previsão de 310 casas, da quais 117 já estão entregues. Mas também estão para começar as obras em outros dois loteamentos: Sabiá (na região do Contorno Leste) e Andorinhas (anexo ao Núcleo Pintangui). Cada um desses dois novos núcleos habitacionais deverá ter outras 165 casas. No total, são 640 novas residências.

“As obras nos Núcleos Sabiá e Andorinhas só aguardam licitação para que sejam iniciadas. Lá pelo mês que vem o edital deve estar concluído. E estamos tentando ainda viabilizar junto à Caixa Econômica mais 1.345 casas”, diz o diretor financeiro da Prolar, Laoci Vendrami. Até o final do ano devem ser construídas 1,5 mil casas, no total.

O Programa também impulsiona a construção civil e o ramo das imobiliárias. Ulisses Lima Santos, corretor da Imobiliária Arco-Íris comemora o sucesso. Segundo ele, o Programa aqueceu os negócios, porque a empresa faz a mediação entre compradores, Caixa Econômica e construtora.

Faltam casas no mercado

Segundo o corretor Ulisses Lima Santos, o Programa Minha Casa, Minha Vida alavancou muito os negócios, e hoje faltam casas no mercado. “Tudo o que está no chão já foi vendido. Na quinta-feira vamos entregar casas para seis famílias, e todas foram compradas quando ainda estavam na planta. Os casais fizeram contrato, e agora estão financiando junto à Caixa Econômica. É um sonho na vida de seis famílias”, diz.

Como funciona o Programa

Anunciado em março, o programa Minha Casa, Minha Vida prevê a construção de 1 milhão de moradias para reduzir o déficit habitacional brasileiro, estimado em torno de 7 milhões de moradias, com investimentos de R$ 34 bilhões – R$ 25,5 bilhões dos cofres da União, R$ 7,5 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e R$ 1 bilhão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em cidades do porte de Ponta Grossa, o teto de financiamentos para compra de habitações, é de R$ 100 mil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas