Construção de trincheira em Cuiabá fica mais cara após atraso nas obras

Conclusão da trincheira do Verdão já foi oficialmente adiada duas vezes. Secopa assinou termo que acrescenta R$ 328 mil ao valor das obras.

Já liberada para uso, trincheira do Verdão sofreu aditivo de valor no contrato. Segundo Secopa, motivo é finalização da pavimentação das vias. (Foto: Lenine Martins / Secom-MT)
Já liberada para uso, trincheira do Verdão sofreu aditivo de valor no contrato. Segundo Secopa, motivo é finalização da pavimentação das vias. (Foto: Lenine Martins / Secom-MT)

Após dois adiamentos oficiais de conclusão, as obras de construção da trincheira do Verdão, em Cuiabá, sofreram aumento de R$ 328 mil no valor total pago pelo governo do estado. Divulgado somente nesta quarta-feira (27) no Diário Oficial do estado, o aumento foi estabelecido no terceiro termo aditivo assinado ao contrato original.
Localizada na Avenida Miguel Sutil, a trincheira do Verdão foi concebida para organizar o trânsito em uma das áreas de acesso ao estádio Arena Pantanal (antigo Verdão). Embora não concluída, a estrutura já está sendo utilizada para fluxo de veículos desde a época da realização da Copa do Mundo em Cuiabá.
Segundo a Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), o aumento no valor da obra foi necessário para ajustamento de projeto e para finalização de etapas da construção, como a pavimentação das vias laterais e das vias centrais da trincheira.
A obra foi originalmente licitada e vencida pela construtora Ster Engenharia, que também venceu licitação para construir outras duas trincheiras na Avenida Miguel Sutil, a Ciríaco Cândia e a do bairro Santa Rosa.
A empresa chegou a receber R$ 15,7 milhões pelas medições de avanços nas obras, mas acabou abandonando as três e, em abril de 2013, o governo do estado anunciou que faria novas licitações para dar prosseguimento aos trabalhos.
Contrato e aditivos
O novo contrato foi assinado com a empreiteira Métrica pelo valor de R$ 19,1 milhões, com prazo de conclusão dos trabalhos em janeiro deste ano.
Entretanto, os atrasos na execução da obra forçaram a assinatura do primeiro termo aditivo ao contrato em dezembro do ano passado, ocasião em que o governo do estado – por meio da Secopa – e a empreiteira concordaram em estender a data final de conclusão do projeto para 19 de abril deste ano.
Entretanto, o ritmo de trabalho não foi o esperado e, no dia em que a obra deveria ter sido entregue conforme o primeiro termo aditivo, um segundo termo aditivo foi assinado estendendo o prazo de conclusão da trincheira do Verdão para o dia 16 de setembro. Com o terceiro termo aditivo diz respeito apenas a alteração de valor da obra, o prazo de setembro continua valendo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas