Colégio Pedro II sem merenda escolar

Alunos estão sem almoço e jantar desde quinta-feira. Reitoria promete solução até fim de novembro

Rio – Referência em educação pública no país, o Colégio Pedro II vive mais uma crise. Desta vez, o problema é na merenda escolar, conforme antecipou o ‘Informe do Dia’, na edição do último sábado. Os alunos estão sem almoço e jantar, e o colégio tem oferecido apenas biscoito e suco nas refeições.

Segundo a diretora-geral da unidade Engenho Novo II, o problema se deveu a irregularidades no repasse de dinheiro por parte do governo federal, o que inviabilizou o pagamento dos salários dos funcionários terceirizados que cuidam da merenda escolar.

O reitor Oscar Halac, no entanto, rebate a informação. Ele reconhece o problema, mas garante que sua origem não foi a falta de repasse de verbas por parte do governo federal, ou mesmo da direção do Colégio Pedro II. Halac informa que a responsabilidade é da Rigicar, empresa terceirizada responsável pela merenda.

Colégio Pedro II sem merenda escolar
Reitoria do Pedro II culpa empresa terceirizada pela suspensão das refeições nas unidades do colégio. Direção diz que fará nova licitação
Foto: Severino Silva / Agência O Dia

“Não é por falta de recurso, é por falta de gerenciamento e de competência da empresa. Os pagamentos estão feitos. Está tudo em dia”, disse Halac.

De acordo com o reitor, uma nova licitação será feita para que outra empresa passe a prestar os serviços. Halac lamentou o problema, mas garantiu que até o fim de novembro, no máximo, tudo deverá estar solucionado de forma definitiva.

“Falamos de uma empresa pública, onde fazer uma licitação não é algo tão simples. Mas já está tudo muito bem encaminhado e até o fim do mês que vem estará tudo normalizado”, explicou o reitor.

Integrante da Comissão de Pais da Unidade de São Cristovão, Luciana Zanetti, também conselheira do Pedro II, criticou a morosidade da atual gestão na questão da alimentação escolar. E reclamou da falta de fiscalização em relação às empresas terceirizadas.

“Se a responsabilidade da merenda é da Rigicar, a responsabilidade de fiscalizar a Rigicar é do Colégio Pedro II, que não o faz. Não é a primeira vez que isto acontece”, protestou Luciana.

Mãe denuncia as cantinas

As irregularidades na alimentação das unidades do Colégio Pedro II não se resumem à merenda. Segundo Luciana Zanetti, o mesmo acontece em relação às cantinas. Segundo ela, as 14 cantinas de todas as unidades são administradas por uma única pessoa, que não cumpre o que está previsto em contrato.

“O contrato exige que seja oferecida alimentação balanceada e saudável, mas não tem suco natural, só em caixinha. E guaraná. E salgados. Já levamos isso ao conselho várias vezes” reclamou Luciana.

Segundo ela, a reitoria prometeu providências, mas as diretorias das unidades seriam contra uma mudança no contrato.

“Alegam que o colégio não pode ficar sem cantina. Mas pode ficar sem merenda?”, questionou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas