Cidade da Criança reabre sem submarino e teleférico.

Aline Bosio

A Cidade da Criança, em São Bernardo, abrirá ao público no próximo dia 17, às 8h. A confirmação foi dada pelo prefeito em exercício, Frank Aguiar, durante uma vistoria feita no parque na tarde desta quinta-feira (07/01). Dos 17 equipamentos disponíveis no local, dois não serão entregues na data. Tanto o teleférico quanto o submarino ainda precisam passar por reparos.

Depois de passar três anos fechado, o parque foi reaberto no dia 19 de dezembro de 2008 e, no dia seguinte, as visitas foram novamente suspensas sob o argumento de não haver funcionários contratados. Desde então o parque permaneceu fechado. Neste período foi investido cerca de R$ 1,2 milhão em obras de adequação.

“Entre as principais melhorias que tivemos de fazer estão a construção de rampas de acessibilidade, barras de segurança e de piso podotátil para os deficientes”, explica a secretária de Educação, Cleuza Repulho. “Arvores precisavam ser podadas, pois já estavam se tornando perigosas, e fizemos também melhorias na parte elétrica”, completou o secretário de Desenvolvimento, Trabalho e Turismo, Jefferson José da Conceição.

O vice-prefeito explicou que havia problemas de vazamento no submarino e, como não existia verba para o conserto, não será possível entregá-lo no dia 17. “O teleférico foi comprado quase com a validade de uso vencida, então por motivos de segurança preferimos não colocá-lo em funcionamento”, disse Aguiar. Ambos devem ser reinaugurados em até seis meses.

O planetário, que será aberto de caráter experimental por três meses de forma gratuita, também deverá passar por adaptações. A secretária de Educação afirmou que o equipamento não foi comprado por falta de verba orçamentária e que o espaço poderá passar por reforma.

O valor para a utilização dos equipamentos ainda não foi definido, mas não deverá ultrapassar os R$ 2. A entrada no parque, entretanto, será gratuita. 24 monitores foram contratados e estão passando por treinamento.

Iniciativa privada
Uma licitação será aberta para que uma ou mais empresas privadas sejam escolhidas para prestar serviços no parque. “Os permissionários deverão ficar responsáveis pela operação dos brinquedos existentes e até mesmo pela instalação de novos equipamentos, assim como espaços para alimentação”, ressaltou o secretário de Desenvolvimento, Trabalho e Turismo. “A participação da iniciativa privada será muito importante para o melhor funcionamento do espaço”, completou o vice-prefeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas