Casan assumirá despoluição

Casan assumirá despoluição
Foto: Cid Junkes / Divulgação

Depois de realizar um trabalho inédito em Florianópolis e em várias praias do litoral catarinense, garantindo o abastecimento de água durante a temporada que está se encerrando, a Casan vai agora priorizar ações de rigoroso combate à poluição das praias.

É o que promete o presidente Valter Gallina, decidido a assumir a coordenação de medidas drásticas nos principais focos de contaminação. O primeiro alvo do programa de saneamento será o rio do Braz, principal poluidor das praias do norte da Ilha. Gallina vai se reunir com técnicos da prefeitura de Florianópolis, da Fatma, Floram e ICMBio, para execução de um plano integrado.

Anunciou para março uma licitação objetivando a construção de uma nova estação de tratamento compacta, que deverá ser concluída até dezembro de 2016. Custará R$ 8 milhões. A Casan assumirá o programa Se Liga na Rede, em execução pela prefeitura, e será parceira no projeto de macrodrenagem de toda a bacia do rio do Braz. Outras ações programadas:

1.Abertura de licitação no dia 24 de fevereiro para implantação do sistema de esgoto, com estação de tratamento, cobrindo 100% dos distritos de Ingleses e Santinho. Obra avaliada em R$ 89 milhões com recursos da Jica. Licitação internacional a ser concluída em 90 dias.

2. Lançamento de concorrência em março (só falta a licença ambiental da Fatma) para programa de esgoto cobrindo também 100% do Saco Grande, Monte Verde, João Paulo, Cacupé, Santo Antônio e Sambaqui. Avaliada em R$ 82 milhões, com execução também em 24 meses. Detalhe: Sambaqui, Santo Antônio e Cacupé têm redes de esgoto concluída há 10 anos. Não funcionam porque a comunidade de Sambaqui vetou a construção de uma estação de tratamento.

3. No sul da Ilha, o Campeche tem 90% da rede de esgoto concluída. Nunca operou porque o ICMBio vetou a construção da estação de tratamento, terciária, considerado o melhor sistema do mundo. A obra está agora liberada e será licitada em março. Custará R$ 65 milhões, com recursos da Caixa Econômica Federal.

4. A Estação de Tratamento Insular, na saída da ponte Pedro Ivo, terá a capacidade duplicada. Licitação será lançada no segundo semestre. Terá financiamento da Jica e custará R$ 82 milhões. Vai receber todo o sistema de saneamento da bacia do Itacorubi.

A Casan disponibilizou alguns números sobre investimentos nos municípios em que tem a concessão para os serviços de água e esgoto.

1. O empréstimo total da Jica de R$ 400 milhões está sendo aplicado nos sistemas de esgoto de Florianópolis, Bombinhas, Piçarras e Barra do Sul.

2. Com as obras previstas, o saneamento em Florianópolis passará a ter a cobertura dos atuais 55% da população para 72% até 2018.

3. Os técnicos da Casan esclarecem que em 45 anos da empresa o Estado atingiu 19% de cobertura no saneamento. E passará a contar com 50% até o fim do governo Colombo. Investirá só em saneamento em 52 municípios R$ 1,8 bilhão.

4. Santa Catarina é hoje o Estado que mais investe em saneamento básico em todo o Brasil. Passou até São Paulo, líder do setor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas