Capela Santa Cruz disputa espaço com a obra de quadra coberta

Espaço esportivo está sendo construído ao lado da histórica capelinha, patrimônio do município

Capela Santa Cruz disputa espaço com a obra de quadra coberta
Obra da quadra que está sendo erguida ao lado da capela está paralisada

A construção de uma quadra poliesportiva coberta para o Centro de Educação de Jovens e Adultos de Canoinhas (Ceja) está gerando discussão desde o início da obra – em julho do ano passado. Não pelos benefícios que o empreendimento poderá trazer à comunidade, mas pela localização. A quadra está sendo erguida atrás da Capela Santa Cruz; popularmente conhecida como a capelinha do Cesc.
A capela é um dos raros pontos turísticos do município. Ela foi edificada em 1961 no lugar da primeira igreja e do primeiro cemitério de Canoinhas. Dentro encontra-se uma cruz em madeira, única peça restante do antigo templo que foi destruído por um incêndio. A construção da quadra coberta mudou a paisagem admirada por turistas e por quem frequenta o ambiente.
Apesar de o local ser histórico, parece que nem quem escolheu o espaço do empreendimento de pouco mais de mil metros quadrados, tampouco os órgãos fiscalizadores e reguladores, levaram em consideração o valor arquitetônico e histórico da capela e do espaço ao redor da colina.

Justificativa
O secretário de desenvolvimento regional Ricardo Pereira Martin justifica a escolha do local. Atualmente os alunos do Ceja estão instalados no prédio do Sagrado Coração de Jesus, mas tão logo a unidade comece a ser reformada, os estudantes serão novamente transferidos para o Santa Cruz. A quadra, de acordo com Martin, será usada tanto pelos alunos do Ceja, quanto pelos do Cesc: o diretor do colégio, Djalma Caldas, reiterou ao CN a necessidade do espaço. Ambos apontam que as quadras já existentes e o ginásio não são suficientes para suprir a necessidade do Santa Cruz.
O professor argumenta que a quadra poderá ser usada pela comunidade, pois o espaço será aberto: “algumas vezes o padre nos pedia para usar o ginásio em caso de chuva para celebrar missas. Este espaço também poderá ser usado pelos fieis”, alega. Como a quadra, embora seja coberta, será aberta, a comunidade poderá usá-la aos finais de semana: “será um atrativo a mais para quem for visitar o local”, acrescenta Martin.
A quadra deveria ter sido entregue em abril deste ano, segundo a placa que tipifica o empreendimento. Segundo Martin, não houve atrasado no repasse dos recursos e a construção está dentro do prazo. Em 10 dias, de acordo com o secretário, a obra deve ser retomada. A empresa responsável deve continuar os trabalhos com a cobertura do espaço. “Das 50 quadras previstas para serem construídas no estado, somente a nossa obra está em andamento”, completa.

Ginásio da Rua Otávio Ferreira
Mas não é somente a obra da colina que está parada. O ginásio do Campo D’Água Verde, que fica ao lado do CEI Carlos Drummond de Andrade, na Rua Otávio Ferreira da Silva, também já recebeu milhares de reais e há meia década a construção estagnou. Cerca de R$800 mil devem ser investidos na continuação do empreendimento assim que o dinheiro estiver disponível para o município.
Segundo a prefeitura de Canoinhas, a primeira etapa desta obra iniciou em dezembro de 2009 e foi concluída em junho de 2010. Foram investidos R$428.555,52, sendo R$331.490,10 de recursos do governo do Estado (Fundesporte) e R$97.065,42 de contrapartida da prefeitura de Canoinhas. A segunda etapa da obra de construção do ginásio, com área total de 2.215,89 metros quadrados, será licitada em breve. Para esta etapa serão investidos R$1.073.132,85, destes, R$804.849,64 são de repasse do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL) e R$268.283,21 de contrapartida da prefeitura.
Ainda segundo a prefeitura, após a conclusão e entrega da obra, a comunidade iniciará uma gestão compartilhada: entre a Fundação Municipal de Esporte e Lazer (Fmel), em parcerias públicas com a Secretaria Municipal de Educação e Assessoria da Juventude, e em parcerias privadas com empresas e comércio da região e social (por meio de associações organizadas do município) para realização de eventos socioesportivos.

Julia Zaniolo
A comunidade do campo deve receber ainda uma nova quadra na escola Julia Baleoli Zaniolo. O ginásio da unidade ficou destruído depois que o telhado despencou com a neve de 2013. De acordo com Martin, o governo estadual irá construir uma nova quadra coberta: o projeto está na secretaria da educação aguardando licitação para o início da obra. Um projeto em tramitação em Brasília também busca recursos para a construção do ginásio com a justificativa de que o antigo foi destruído. O Júlia, portanto, poderá ter três espaços para a prática esportiva: a quadra cuja cobertura despencou, a quadra coberta que deve ser erguida pelo Estado e um ginásio se o Governo Federal liberar verbas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas