Caixa Econômica assina convênio com a Câmara de Vereadores.

Volta Redonda

O presidente da Câmara de Vereadores, Luis Cláudio da Silva, o Soró (DEM), assinou na tarde de ontem um convênio com a Caixa Econômica Federal para que a instituição financeira administre as finanças da Casa. Tanto a folha de pagamento dos 220 funcionários da ativa e aposentados, o subsídio dos vereadores, assim como o pagamento de fornecedores serão realizados pela instituição.

De acordo com o presidente, a câmara tinha cinco contas bancárias e era difícil administrar todas elas, o que tornava o processo moroso, burocrático e oneroso. Somente no ano passado o Legislativo desembolsou R$ 3 mil de tarifas para manter as contas nos bancos. Com a centralização das finanças na Caixa, a instituição oferece a isenção de tarifas bancárias durante os cinco anos de duração do contrato para a câmara, e um ano de isenção das tarifas para os funcionários.

Segundo o superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Paulo Leonel, a instituição disponibilizará um funcionário para atender exclusivamente à câmara, todos os serviços serão disponibilizados on-line e um caixa eletrônico será instalado na sede do Legislativo. Além disso, os servidores não precisarão se deslocar até a agência para abrir suas contas, pois a câmara vai ceder um salão para que a instituição realize a abertura das contas.
Em contrapartida da exclusividade da conta, o banco destinará para a câmara R$ 200 mil e mais R$ 50 mil que serão pagos em cinco parcelas anuais de R$ 10 mil. Esses valores serão investidos na modernização da estrutura do local. “Vamos investir esse dinheiro numa Central de Processamentos de Dados, que trará de benefício um melhor controle dos acessos, segurança até mesmo no que diz respeito à acessibilidade. Pretendemos cadastrar os visitantes e enviar a eles informações sobre os trabalhos da câmara, melhorar o compartilhamento de dados entre os departamentos que agilizará os trabalhos, entre outros”, frisa o presidente, avaliando que o valor a ser pago pelo banco representa mais de 50% do custo da implantação da central de processamentos de dados. Tão logo o dinheiro esteja disponível será aberto o processo de licitação para escolha da empresa que será responsável por essa instalação.
“Para nós é importante esse relacionamento com a câmara, que foi iniciado na administração passada e concluído nesta. A Caixa tem a menor taxa de juros e a menor tarifa do mercado. Acredito que será um ganho tanto para nós quanto para os servidores”, disse o superintendente da Caixa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas