BR-163 será bloqueada em 3 cidades; DNIT promete arrumá-la

Fonte: Só Notícias/Alex Fama (foto: Só Notícias/Ivan Oliveira)

Lideranças empresariais, políticas e população de Lucas do Rio Verde e Nova Mutum bloquearão a BR-163 por uma hora, hoje, a partir das 12h, para protestar contra o governo federal pela demora em acabar com a buraqueira em vários trechos no Nortão e Médio Norte, que tem causado acidentes, aumentado custos dos fretes e resultado em prejuízos com pneus furados, estourados e atraso nas viagens. Em Sorriso, o manifesto está marcado para acontecer, também por uma hora, mas a partir das 13h. Foram colocadas centenas de cruzes, em canteiro ao lado da rodovia, simbolizando mortos nos inúmeros acidentes – muito deles causados pelos buracos.
Após o bloqueio, será realizado ato público com a proposta de cobrar soluções do governo federal para conter o crescente número de acidentes e melhorar a malha viária da rodovia federal, principal elo de ligação entre o Norte do Estado com a capital.
Diferentemente do que estava previsto antes, não haverá bloqueio na BR-163 em Sinop. O presidente da ACES, Rodolpho Mello, explicou, ao Só Notícias, que a entidade não concorda com o manifesto.
O deputado federal Nilson Leitão (PSDB), líder da Minoria na Câmara e o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM-GO) estarão reforçando o movimento intitulado “BR-163 – Parada pela Vida” para cobrar o governo federal a arrumar logo a rodovia que liga o Nortão a Cuiabá. Também devem estar presentes os deputados estaduais Pedro Satélite, Dilmar Dal Bosco, Mauro Savi, José Domingos e o presidente da Assembleia Legislativa, José Riva. O Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas no Estado de Mato Grosso (Sindmat) é outro apoiador.
Na tribuna da Câmara dos Deputados, ontem à noite, Leitão criticou o governo Dilma. “O produtor faz a sua parte: produz alimentos para abastecer a mesa dos brasileiros e contribui de forma decisiva para engordar as exportações. Safra após safra, os recordes são batidos. Agora mesmo, o país começa a colher a maior safra da história. São 185 milhões de toneladas de grãos e oleaginosas. Isso significa 11% a mais que a colheita anterior. Entretanto, os estragos e a falta de reparo das estradas brasileiras ao longo dos anos vêm prejudicando imensamente o escoamento das safras”, expôs.
A presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sorriso (ACES), Neiva Dalla Valle, foi quem articulou o movimento juntamente com outras 15 associações comerciais da região. A partir de então, ela percorreu várias cidades da região angariando apoio de lideranças empresariais e políticas das cidades. Também foi a Assembleia Legislativa e Leitão buscou apoio político na esfera federal. “Não queremos prejudicar ninguém. Cobramos apenas uma solução. O que ainda precisa acontecer na nossa região para o governo federal tomar uma providência? Só no ano passado foram mais de mil mortes nesse trecho. Nós não aceitamos mais tapa buracos, queremos o auxílio para que não ocorram mais acidentes”, protestou a presidente da ACES.
O superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT), Luiz Antônio Garcia,disse já há um contrato firmado com duas empresas que farão o recapeamento entre Sinop até o Posto Gil, investimento estimado em um pouco mais de R$ 90 milhões. O recurso, segundo Garcia, é oriundo do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) e já foi empenhado. Ele garantiu ainda que as empresas já estão instalando usinas na região e levando equipamentos para a cidade para iniciar o processo de recuperação desse trecho. “Estamos trabalhando também, nas obras da duplicação de Posto Gil até Rosário Oeste, obra que deve ser entregue até o final de 2013.
Os editais de licitação para a contratação da duplicação de Rosário Oeste até Rondonópolis já foram publicados. Na próxima segunda-feira, ocorre a segunda sessão pública para a divulgação das empresas vencedoras de quatro lotes de duplicação da rodovia BR-163”, afirmou.
Somente na safra atual, Mato Grosso produziu 24 milhões de toneladas de soja, 3 milhões a mais que no ano passado e quase a metade é exportada pelos Portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR), que ficam a mais de 2 mil quilômetros do Estado. O escoamento é feito pelas BRs-163 e 364, que estão esburacadas e aumentam os gastos dos caminhoneiros com manutenção em cerca de 20 a 30%, o que também aumenta o valor do frete e tira rentabilidade dos agricultores.
Nos mais de 700 km da BR-163, ano passado, em Mato Grosos, houve mais de 1,2 mil acidentes e cerca de 300 mortes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas