BNB fecha financiamento para PPP em Pernambuco

Carolina Mandl, do Recife
10/12/2007

O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) fechou o financiamento para uma parceria público-privada (PPP) em Pernambuco. A instituição irá prover R$ 52,9 milhões dos R$ 74 milhões necessários para a construção da PPP da praia do Paiva, uma estrada e uma ponte com cerca de 7 km no litoral sul.

O financiamento irá para a Via Parque, empresa da Odebrecht, que ganhou a licitação do projeto. Ela terá 20 anos para pagar o empréstimo. A carência é de três anos. O juro ficou em 8,5% ao ano.

De acordo com Roberto Smith, presidente do BNB, o banco pretende ampliar o financiamento de PPPs na região. O BNB avalia a possibilidade de financiar a Compesa, empresa de saneamento de Pernambuco, para a construção da rede de esgoto e água também na praia do Paiva. Nessa região será erguido um megacomplexo imobiliário e turístico, com investimentos de mais de R$ 1,5 bilhão da própria Odebrecht e da família Brennand, dona de muitas terras em Pernambuco. A PPP servirá para dar acesso mais fácil à área e facilitar a chegada ao porto de Suape.

“O caminho até o empreendimento ficará cerca de 30 km mais curto. Além disso, avaliamos que o projeto tem um poder multiplicador muito forte. Ele desenvolverá o turismo e empregará muita gente”, diz Smith. Para ele, o maior desafio foi montar a engenharia financeira da primeira PPP do banco. A dificuldade foi saber que garantias exigir do investidor, que não é o dono da estrada. Além de uma contrapartida do Estado, o banco ficou com a conta corrente das tarifas de pedágio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas