Bauru receberá a Copa Davis de 7 a 9 de maio.

Bauru será a casa do Brasil na Copa Davis de 7 a 9 de maio. No confronto que marcará a estreia de João Zwetsch como capitão, a equipe terá pela frente o Uruguai na luta por uma vaga na repescagem do Grupo Mundial, divisão da qual não participa desde 2003. Os confrontos acontecerão em uma quadra de saibro que será montada no campo de futebol do Bauru Tênis Clube.

Localizada a 345 quilômetros de São Paulo, Bauru venceu a concorrência com São Paulo e com Blumenau (SC) por influência de Thomaz Bellucci, melhor jogador do País. O 32.º do ranking da ATP prefere jogar no saibro e em locais com certa elevação em relação ao nível do mar. Foi assim nos seus dois títulos: Gstaad, na Suíça (1.050 metros acima do nível do mar), e Santiago, no Chile (520 metros).

A ideia inicial da Confederação Brasileira de Tênis (CBT) era fazer o confronto em São Paulo. Mais precisamente no Anhembi, que acabou preterido por ter abrigado a Fórmula Indy recentemente. O presidente Jorge Lacerda disse que não haveria tempo hábil para fazer o processo de licitação e montar toda a infraestrutura. A Indy acabou e a Copa Davis veio muito em cima da hora, disse ele, que até adiou o anúncio da sede para ouvir a última proposta dos paulistanos. E Bauru merecia. Só vamos precisar montar a arena.

Nem a CBT nem a prefeitura de Bauru sabem dizer quanto o evento vai custar, ou mesmo quanto será arrecadado ao fim dos três dias de disputa. No entanto, foi feita a promessa de ingressos a preços acessíveis, ao contrário do que aconteceu há dois anos, quando Sorocaba recebeu a Davis e o valor mínimo das entradas foi de R$ 200.

O prefeito de Bauru, Rodrigo Agostinho, prometeu uma cidade respirando tênis: Vamos montar uma estrutura impecável para transformar Bauru na capital do tênis.

O presidente da CBT também confirmou a presença do coordenador técnico Emílio Sánchez no evento. O espanhol, campeão da Davis como capitão da equipe de seu país em 2008, não foi a Porto Alegre no ano passado quando o Brasil decidiu, e perdeu, um lugar no Grupo Mundial contra o Equador.

Brasil e Uruguai já se enfrentaram oito vezes na Copa Davis. No último duelo entre os dois países, em 2005, ainda com Gustavo Kuerten, os brasileiros suaram para vencer por 3 a 2, pela Segunda Divisão do Zonal Americano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas