Atraso de pagamento suspende transporte de alunos com necessidades especiais em BH

A empresa que faz o trajeto para a Escola Estadual de Educação Especial Doutor João Moreira Salles paralisou o serviço por causa do atraso de três meses por parte do Governo de Minas
postado em 02/09/2016 09:09
João Henrique do Vale
Alunos da Escola Estadual de Educação Especial Doutor João Moreira Salles estão prejudicados com a falta de transporte. O serviço foi suspenso nessa quinta-feira por falta de repasse de dinheiro do Governo de Minas Gerais para a empresa que realizava a condução dos estudantes. O atraso já chega a três meses. A Secretaria de Estado de Educação (SEE) afirmou que já iniciou um processo para contratar uma nova prestadora de serviço. A licitação será realizada nesta sexta-feira.
O transporte dos estudantes especiais é realizado pela Camilotur. O serviço é realizado desde 2015 depois que a empresa celebrou um contrato com a escola. Porém, desde o início do ano, o repasse de verbas vem sofrendo atraso. Segundo a SEE, já foram repassados aproximadamente R$ 1.270.000,00 para a prestadora de serviço. E que falta o pagamento de cerca de R$ 235 mil referentes a junho, julho e agosto.
Por dia, a empresa realiza seis rotas para levar aproximadamente 60 alunos portadores de necessidades físicas e intelectuais para a escola, localizada no Bairro Minaslândia, Região Norte de Belo Horizonte. Desde quinta-feira, o serviço foi suspenso. “Paramos o transporte por causa da falta de pagamento. Estamos há dois meses e meio sem receber e ainda não tivemos nenhuma posição da Secretaria. Cobramos várias vezes e tivemos que partir para esse lado, infelizmente. Temos custos com óleo diesel e com os motoristas. Conseguimos manter até certo ponto, mas agora não conseguimos mais”, explicou Oséas Lopes, gerente de fretamento da Camilotur.
Os atrasos, segundo Oséas, vêm acontecendo desde o início do ano. “No início do ano ficamos três meses sem receber. A escola tinha dinheiro em caixa e conseguiu nos pagar, mas agora a Secretaria de Educação não faz o repasse. Por isso, estamos há 15 dias empenhados e assumindo o custo. Porém, não conseguimos mais. Já avisamos anteriormente a escola e suspendemos as atividades nessa quinta-feira”, disse o gerente.
Em nota, a Secretaria de Estado de Educação informou que o pagamento em atraso já está sendo programado. Informou, ainda, que iniciou um processo de licitação para contratação de empresa de transporte, que será gerenciada diretamente pela SEE. A licitação será realizada nesta sexta-feira.
Nessa quinta-feira, representantes da associação de pais de alunos da escola estiveram na sede da SEE onde discutiram o assunto. Segundo a Secretaria, “foi reafirmado o compromisso de empenhar todos os esforços para regularizar a situação o mais breve possível”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas