Asfalto na RS-844 entre Caí e São José do Hortêncio será licitado em breve.

Afirmação foi feita pelo Daer, que prometeu o reinício das obras no trecho de 13 quilômetros.

Da Redação

São Sebastião do Caí – Os prefeitos de São Sebastião do Caí, Darci Lauermann (PMDB), e de São José do Hortêncio, Clóvis Schaeffer (DEM), estão na expectativa pelo reinício, em breve, das obras de asfaltamento da VRS-844, no trecho de 13 quilômetros entre os dois municípios. Ao menos essa foi a promessa recebida por ambos, nesta quinta-feira, do diretor-geral do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), Vicente de Britto Pereira. A audiência ocorreu pela manhã, na sede do Daer, em Porto Alegre.

Conforme Pereira, o processo já está na Central de Licitações. “A obra foi autorizada pela governadora Yeda Crusius, o projeto foi aprovado pelo Conselho Rodoviário do Daer e os recursos já estão garantidos”, explicou. Já o prefeito caiense ressalta que a torcida é que a licitação comece a andar nesta segunda-feira. Pelos cálculos do Piratini, a pavimentação da VRS-844 tem um custo total estimado em R$ 1,6 milhão. Desse valor, R$ 560 mil estão previstos em dotações para este ano.

“Além da realização de um sonho de mais de 20 anos, esse asfalto será uma ligação importante entre a RS-122 à BR-116.” Isso porque o trecho de 6 quilômetros entre São José do Hortêncio e Presidente Lucena já teve contrato assinado. As obras vão ocorrer em parceria entre o Estado e as duas prefeituras.

Intermediação

O encontro de quinta-feira foi intermediado pelo diretor administrativo-financeiro da Sulgás, Ademir Schneider, teve o reforço de uma comitiva tucana. Além do próprio Schneider, participaram o vice-prefeito de São José do Hortêncio, Leonardo Teodoro Arnhold, e o coordenador da bancada do PSDB na Assembléia e ex-prefeito de Ivoti, Arnaldo Kney.

A novela do asfaltamento da VRS-844 vem desde a emancipação de São José do Hortêncio, em 1988. Em 1995, o então governador Antônio Britto assinou a ordem de serviço para o início das obras. Nesse meio tempo, a empreiteira encarregada do trabalho teve problemas e não conseguiu cumprir o contrato.

A discussão judicial pela quebra do acordo e troca de empreiteira ficou parada por mais de quatro anos. “No governo (Germano) Rigotto (2003 a 2007), o ritmo das retomadas era ditado pela Consulta Popular, onde, na região, foi priorizado o asfaltamento da RS-124, entre Montenegro e Caí,passando por Pareci Novo”, lembra o prefeito caiense.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas