A ressurreição de 14 rotas de ônibus.

Linhas abandonadas transportavam 35 mil passageiros na Zona Oeste

POR FRANCISCO EDSON ALVES, RIO DE JANEIRO

Rio – A licitação que a prefeitura fará em 90 dias para as 47 linhas de ônibus da Zona Oeste ressuscitará 14 delas, que atualmente só existem no papel. Há anos esses trajetos foram abandonados. Essas linhas esquecidas transportavam 35 mil passageiros por dia, segundo a Secretaria Municipal de Transportes. Em algumas rotas cedidas a outras empresas temporariamente sobram queixas de usuários.

Os percursos que serão reativados pertencem a Feital, Ocidental e Oriental. Entre eles, há ligações entre bairros da Zona Oeste com a Barra da Tijuca e Praça 15. “Algumas dessas linhas chegaram a ser cobertas pelo ‘pool’ (conjunto de empresas), mas de forma precária. Elas deverão ser reativadas com a nova licitação”, afirma o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão.

Hoje, ex-usuários dessas linhas são obrigados a andar quilômetros ou embarcar em vans ilegais. A expectativa é que, com a licitação do transporte alternativo municipal, as vans piratas passem a ser reprimidas. O resultado da concorrência do primeiro lote, justamente na Zona Oeste, será conhecido em novembro.

FILA DE QUEIXAS

A transferência de alguns trajetos para outras empresas nem sempre é sinônimo de bom serviço para os passageiros. “A gente tem que esperar por mais de uma hora aqui na Praça 15, sob sol forte ou chuva”, lamentou a enfermeira Rosemeri Silva, 45, usuária da linha 367 (Realengo-Praça 15), que a prefeitura passou da Feital para a Viação Campo Grande.

Essa empresa, ontem, recebeu ordem para reduzir o intervalo entre os ônibus da linha 397 de uma hora para 30 minutos, na madrugada. A linha é ‘herdada’ da Ocidental, proibida pela Justiça de colocar seus precários veículos na rua.

Após esperar 40 minutos pelo S14 (Campo Grande-Praça Tiradentes), da Oriental, o aposentado Valdir José, 56, indignou-se com o estado do ônibus: “Olha que absurdo! Não há banco nesta fileira”. Ele se referia ao veículo que chegou ao ponto das esquinas das ruas do Senado e do Lavradio, por volta das 10h50, esperado por longa fila de passageiros.

CONFIRA AS 14 LINHAS QUE VÃO VOLTAR ÀS RUAS

Nos pontos de ônibus, os passageiros já não creem na justificativa dos atrasos devido a engarrafamentos. “Essa lorota a gente já escuta há tempos. Elas (viações) não têm é condições de prestar um serviço decente para nós”, criticou Luciana da Silva, 37, usuária do 398 (Campo Grande-Vila Kennedy), da Oriental.

Diretor da Oriental, Júlio Mesquita alegou que está investindo na renovação da frota. “Ano passado gastamos R$ 7 milhões com aquisição de 53 ônibus. Até o fim do ano, a previsão é de mais R$ 12 milhões”, afirmou Mesquita, que diz não ter sido avisado oficialmente da cassação. Feital e da Ocidental não retornaram as ligações de O DIA.

As 14 linhas que devem voltar a circular são: 756 (Senador Camará-Alvorada, via BarraShopping); 856 (Base Aérea-Mal. Hermes); 875 (Sepetiba-Cascadura, via Rodoviária de Campo Grande); 301 (Deodoro-Praça 15, rápido); 784 (Mal. Hermes-Vila Kennedy); 817 (Campo Grande-Fazenda Botafogo, via Bangu); 860 (Mangaratiba-Pedra de Guaratiba); 861 (Reta-Cesarão); 862 (Urucânia-São Fernando); 863 (S. Fernando-Cesarão); 886 (Sta. Cruz-Jesuítas); 892 (Sta. Cruz-São Benedito); S10 (Mendanha-Lgo. de S. Francisco), e 810 (Taquaral-INPS).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Pesquise as licitações no seu segmento agora

    Preencha seus dados para concluir a pesquisa

    Confira quantas oportunidades de venda existem no momento.
    Digite nome, e-mail e telefone para ver os resultados.





    Oportunidades de negócio esperando por você

    Aproveite o nosso período de teste gratuito e tenha sucesso no mercado de licitações.

    Licitações e dispensas